ESTAÇÕES DIFERENTES

"The most important things are the hardest things to say. They are the things you get ashamed of, because words diminish them - words shrink things that seemed limitless when they were in your head to no more than living size when they're brought out. But it's more than that, isn't it? The most important things lie too close to wherever your secret heart is buried, like landmarks to a treasure your enemies would love to steal away. And you may make revelations that cost you dearly only to have people look at you in a funny way, not understanding what you've said at all, or why you thought it was so important that you almost cried while you were saying it. That's the worst, I think. When the secret stays locked within not for want of a teller, but for want of an understanding ear."

Stephen King - "Different Seasons"


Partilhar informação @ estacoesdiferentes@gmail.com

quarta-feira, março 02, 2005

Aumento de consumo dos enganadores de infelicidade preocupa o país


Bem, sendo esta uma preocupação em termos de saúde pública, será no entanto descabido temer o que a origina?
Estamos a falar da subida exponencial de uma classe de medicamentos para o combate às chamadas "doenças psicológicas", que derivam normalmente de traumas, sofrimento psicológico intenso, e ansiedade. Algo que, e aqui os peritos poderão desmentir-me à vontade pois falo baseado apenas em análise empírica do quotidiano circundante, dá uma mensagem clara e alarmante acerca das condições a que nos colocamos uns aos outros nas relações sociais e afectivas.
Os factores de pressão são imensos, e a ânsia de chegar a qualquer lado ou local, mesmo que não se saiba bem qual é, provoca desiquilibrios perigosos, embora a mentalidade nacional ainda considere o sofrimento psicológico como uma coisa de "malucos" e "desilquilibrados", ou pior, uma mariquice perfeitamente resolúvel com uma boa dose de dobrada e seis ou sete imperiais. Aliás, em Portugal associa-se qualquer maleita á falta de desejo e concretização pelo alarvamento alimentar. Especialmente o mental ou psíquico.
Mas as informações estão aí. E o tecido social estala, volta e meia, porque as pessoas só prestam atenção ao acumular de sofrimentos quotidianos, quando normalmente é já tarde para os remediar.
Sinais dos tempos, ou tempo para prestar atenção aos sinais?
Façam as vossas escolhas...

Sem comentários: